“Prata da casa”, Dilene das Graças atua há 40 no HNSG

Publicado em 12 set 2016 por Bárbara Araújo

facebookNossa próxima personagem do “Pratas da Casa” é a auxiliar de faturamento, Dilene das Graças Pereira, que trabalha no HNSG desde 1º de maio de 1976. Ela nos conta que aqui no hospital teve sua primeira oportunidade profissional e, desde então, 40 anos se passaram e ela continua se dedicando à Instituição: “Aqui foi meu primeiro emprego, comecei como estagiária, para atuar na área de enfermagem, mas logo após surgiu uma oportunidade na área administrativa para cobrir as férias de outra funcionária no ambulatório, eu fui e eu estou aqui até hoje, graças a Deus. Minha primeira coordenadora foi a irmã Célia, no ambulatório, onde passei 10 anos do meu tempo aqui. Depois eu trabalhei um tempo na internação e fui para o faturamento, onde estou até hoje, atuando na parte de guias. Gosto muito de onde atuo, o setor de guias é importante para assessorar e ser a ponte entre os demais setores e o faturamento”.

Dilene se emociona ao falar da importância do HNSG na sua vida: “O hospital representa para mim uma escola de vida, de valores morais e de valores cristãos também. Aqui é uma escola, onde entrei aprendendo e continuo aprendendo até hoje. Para mim o HNSG é uma lição de vida, faz parte da minha vida, porque caminhou comigo. Estando trabalhando aqui eu casei, tive meus dois filhos, que nasceram aqui na maternidade. Minha família sempre esteve comigo acompanhando tudo, então vivi minha vida aqui e minha família também. O hospital é uma família para mim e tornou-se uma casa para a minha família”.

Na sua trajetória, Dilene teve várias pessoas que marcaram, mas duas, em especial, ela cita com muito carinho: “Devo muito do que eu sei ao Dr. Antônio Barcelos e ao Dr. Márcio Tadeu, foram pessoas que me ensinaram muito. De tudo o que aprendi, tenho que agradecer muito a eles e aos meus superiores e coordenadores, que também me ensinaram bastante”.

Ela lembra com carinho do tempo em que as irmãs Clarissas Franciscanas atuavam na Instituição: “O que me marcou bastante foi o tempo das Clarissas Franciscanas, elas contribuíram muito para a Irmandade, na parte de doação e na parte espiritual. Muito do que sei aprendi com elas”. Outra história que ela lembra também é de seu vizinho, um RN que nasceu com 670grs e ficou no hospital por quase 1 ano “Hoje eu vejo como ele está forte, é  um menino grandão, aí vejo como a eficiência da equipe e o cuidado que ele teve aqui dentro foram importantes e contribuíram para o sua recuperação”.

Apesar de não lidar diretamente com o paciente, Dilene diz que trabalhar no faturamento faz com que tenha contato com a vida daquele paciente dentro do hospital: “No faturamento a gente trabalha com o histórico do paciente no papel. Tudo que acontece com ele desce para o faturamento, a gente pega o prontuário e analisa tudo o que aconteceu com ele. Então você passa a saber da história daquele paciente. Aqui tem idas e vindas, tem vidas chegando na maternidade e vidas indo embora, é o dia a dia daqui e temos que saber lidar com isso”.

A relação com os colegas de trabalho é bem valiosa para Dilene: “Eu aprendo muito com os meus atuais colegas de trabalho, a maioria são pessoas muito mais jovens que eu, que não tinham nem nascido quando comecei a trabalhar aqui, mas eu aprendo com eles também, é uma troca”. A lição que ela deixa para todos que aqui trabalham é confiar e trabalhar em prol do hospital, mesmo nos momentos de crise: “Nessa fase o hospital tem que ter muita credibilidade. Sempre teve crise, no país e em tudo, e aqui não ia ser diferente, mas a gente tem que confiar e trabalhar em prol dessa causa, não dá para cruzar os braços porque está em crise. Cada pouquinho que eu faço bem feito, eu estou ajudando a vencer a crise também. O que peço aos colegas é para eles confiarem, trabalharem bem e com amor, porque o bem do hospital é um bem comum, é um bem da cidade. Então o que você faz de bem para o hospital você faz para uma comunidade toda e vai colher os frutos lá na frente. Ao HNSG deixo o meu carinho e respeito, assim como tiveram comigo sempre”, finaliza Dilene.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone
Hospital Nossa Senhora das Graças © 2014 - Todos os direitos reservados