O que levar para maternidade
10 de maio de 2021
”Chega de Silêncio” em defesa do SUS e hospitais filantrópicos
19 de abril de 2022

Secretaria Municipal de Sete Lagoas assina contratualização com a Irmandade de Nossa Senhora das Graças

Secretaria Municipal de Sete Lagoas assina contratualização com a Irmandade de Nossa Senhora das Graça

O Sistema Único de Saúde (SUS) foi uma das principais conquistas da população no Brasil, sendo reconhecido como um dos maiores do mundo e utilizado como modelo em outros países. Entretanto, a saúde pública enfrenta desafios pelo mau gerenciamento e a falta de investimentos financeiros. Como consequência, o sistema entra em colapso e na maioria das vezes é insuficiente para atender a população.

Principais Desafios da Saúde Pública no Brasil

Falta de Médicos: O Conselho Federal de Medicina estima que existe 1 médico para cada 470 pessoas.

Falta de Leitos: Em muitos hospitais faltam leitos para os pacientes. A situação é ainda mais preocupante quando se trata de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Falta de Investimentos Financeiros: Em 2018, apenas 3,6% do orçamento do governo federal foi destinado à saúde. A média mundial é de 11,7%.

Grande Espera para Atendimento: Agendar consultas com médicos especialistas pode demorar até meses, mesmo para os pacientes de precisam de atendimento imediato. O mesmo acontece com a marcação de exames.

Por esse motivo, pensando na melhoria da saúde populacional de Sete Lagoas, a Prefeitura por meio da Secretaria de Saúde celebrou no dia 13 de abril, a assinatura do contrato de repasse dos recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) com a Irmandade Nossa Senhora das Graças.

A solenidade aconteceu no auditório do Hospital Nossa Senhora das Graças e contou com a presença do Presidente da Irmandade e Bispo Diocesano, Dom Francisco Cota de Oliveira, os representantes de administração e diretoria executiva, Heber Henrique Campos Moreira e Jarle Adriano Klein Rinaldi e o Prefeito de Sete Lagoas, Duílio de Castro.

O novo contrato certifica mais de 16 mil procedimentos mensais, entre eles estão: 616 procedimentos cirúrgicos obstétricos, 233 de clínica médica, 3.135 consultas, 7.290 exames, 4.118 sessões de hemodiálise e quimioterapia e 660 diárias de UTI. Para garantir que o hospital receba todos os recursos, houve um aumento de R$8 milhões em verbas.

Durante a solenidade, foram pautados temas voltados aos investimentos que serão realizados e a importância da manutenção da Saúde Pública no Município. O coordenador do SAMU e futuro Secretário Municipal de Saúde, Dr. Marcelo Fernandes, destacou a importância de cumprir com os princípios defendidos pela saúde pública no Brasil.

“Nossa visão é que esse trabalho seja fruto do empenho de várias mãos. Houve sintonia e não vaidades. Vamos garantir aos pacientes uma condição mais digna, princípio básico do SUS. Será uma atuação de plena cooperação para a construção de uma saúde melhor e mais sólida”, explicou.

Hoje o Hospital Nossa Senhora das Graças e responsável por garantir em média 67,8% dos atendimentos do através SUS, sendo maioria nos setores de Hemodiálise e Oncologia.

Por: Marina Andrade